Archive for the ‘bunitinho’ Category

a.n.j.a.

23 agosto, 2010

Gostei do seu beijo calmo.

Na verdade pensei que você fosse me pegar de jeito, empurrar, me jogar na parede sem hesitar.

Que fosse abrir a boca um tanto quanto muito querendo engolir a minha, enquanto tua mão seguisse sem parada pelo meu corpo.

Porque é assim que mostram pra gente na TV, no cinema, na janela indiscreta do vizinho, que é bom.

Mas bom mesmo foi o teu beijo calmo.

Anúncios

re-velada

16 abril, 2010

Gosto de um feminino por trás do masculino.
Essa confusão de gêneros
e trejeitos perceptíveis
só para quem aprecia
observar.
Por trás de botões
um colo velado.
Bonito, restrito
só para quem ousa
desvendar.

Embaixo da cintura
uma delicadeza
protegida, pecável
guardada pra mim.

telepatia

8 fevereiro, 2010

Sei que quando eu checar emails
Sua mensagem vai estar lá
abrindo minha caixa postal com um sorriso, um olá, uma tese ou letra de música.
Vai estar lá.
Me chamando pra um café, um cinema ou pra sua cama.
E eu vou responder como se surpreendida.
Como se eu quisesse menos do que queria
Como se eu não tivesse feito
telepatia.

degustando

4 dezembro, 2009

Uma viagem lésbica passada em algum canto da bucólica Sapacity

27 agosto, 2009

Dora era colecionadora de beijos.
Gostava de experimentar gostos e texturas variadas.
Tinha uma memória labial incrível –
era capaz de lembrar de cada boca beijada.

Assim vivia a vida de seus 20 e poucos com alegria.
Nunca tinha se apaixonado, e nem queria.
O negócio era sair beijando
e andando.

Até que um dia Dora conheceu Nina,
uma menina das redondezas.
Beijou.
Gostou.
Mas no dia seguinte descobriu que a beijada tinha sapinho na boca
e brigou.
Foi com a menina tirar satisfação,
e aprontou confusão.
Como poderia sustentar a fama de beijoqueira com a boca de sapinho?
Teria que ficar em reclusão.

De tanta raiva, ia todo dia
discutir com Nina, tadinha.
Até que foi conhecendo, se aproximando,
e pimba! Se apaixonando.
Mas daí a menina já tinha se curado e conseguido uma namorada, a Ada.
Danada.
Que não deixou por menos e foi dando paulada.
em Dora
que todo mundo adora,
e cujo coração
não aprendeu lição.
Todo dia ela ia
ter com Nina
uma conversinha.
Boba.
Que virou flerte.
Que virou trio.
Triângulo amoroso.
Não muito gostoso
quando Ada descobriu.
‘- Sai daqui, beijoqueira safada,
a Nina não quer mais nada.
Fique afastada, senão vou te dar porrada!’
Dora saiu de mansinho.
Boca apertada, engolindo a seco
Palavras tão duras, repetidas baixinho.

Mas Dora tinha o poder do beijo,
uma ponte para o perdão.
E lá foi ela então.

Ada não queria saber de palavra,
iria perdoar sim.
Só se Dora lhe beijasse.
A boca
e não a face.
Dora recusou.
Ada surtou.
Nina escondida,
se revelou.
E seu namoro com Ada
ali acabou.
 
Nina saiu feliz batendo sola
enlaçou seu braço em Dora
e aqui termina a história.

Planejamento familiar

30 junho, 2009

Você estava programado pra nascer no dia 21 de Agosto, numa daquelas manhãs secas de pouco sol.
Em uma das portas da maternidade um enfeite bordado saído das mãos de sua avó materna indicaria o quarto aos visitantes: ‘Antonio’. A enfermeira te enrolaria numa manta azul e te entregaria para a mãe dar o peito, enquanto olhasse pra mim sorridente e confirmasse: ‘é um belo varão, papai!’
Aos 2 anos eu te levaria a um estádio para assistir um clássico do futebol. Você iria pular no meu colo quando fizesse gol e se esconder no meu ombro quando soltassem fogos.
Aos 5 eu te colocaria em classes de judô e brincaríamos de luta quando eu chegasse do trabalho.
Aos 10, conversaríamos sobre o primeiro beijo e alguns anos mais tarde sobre sexo. Com 16 você tomaria seu primeiro porre e enquanto ouvisse um discurso ditatorial de sua mãe, eu te daria um tapinha nas costas: ´pega mais leve da próxima vez, meu filho´.
Amanhã você faria 20 anos. Provavelmente estaria cursando faculdade, talvez longe de casa. Será que estaria namorando, amando? Seria loira ou morena? 

Amanhã você faria 20 anos.
Se tivesse nascido no dia 21 de Agosto.
Se tivesse nascido, Antonio.
Mas um erro médico fez com que a sua vida não acontecesse.
Um erro médico deu espaço à vinda da Rafa, que nasceu prematuramente em Julho.

E nada do que eu tinha planejado com você foi alterado.

Hoje, a minha menina já com 20 anos está no 3º ano de faculdade, namorando e amando.
Só ainda não sei se é uma loira ou uma morena.

atenção nas curvas

23 abril, 2009

sabe essa curva que se forma
onde a orelha termina
e começa o ombro?
essa tua foi feita
pra encaixar o meu rosto.
pra repousar os meus lábios
no teu pescoço.